NEWS

Como escolher um sócio certo para seu negócio

  • 26 de julho de 2019
como escolher um sócio

Como escolher um sócio para sua empresa. Você tem essa dúvida e precisa de ajuda para não errar?

Não se preocupe, ao longo do artigo você vai saber tudo o que precisa considerar para fazer a melhor escolha!

Escolher o sócio costuma ser um dos grandes dilemas na vida do empreendedor: de um lado, a necessidade de ter alguém para dividir as tarefas e responsabilidade do negócio, de outro, o medo de escolher mal e ter problemas sérios no futuro.

Não importa se você precisa de um parceiro para começar a empreender ou quer incluir um sócio em um empreendimento já consolidado — sempre é necessário ser cauteloso ao dar esse passo.

Porém, se você tomar certos cuidados antes de formar a sociedade, é provável que tenha sucesso com a escolha.

Confira a seguir o que você deve levar em conta ao tomar essa decisão!

 

Dicas de como escolher um sócio para sua empresa

As dicas abaixo ajudarão você a como escolher um sócio para seu negócio, independentemente do ramo de atuação. São aspectos básicos que precisam ser avaliados antes de iniciar uma parceria de negócios duradoura.

 

Procure alguém com habilidades complementares às suas

Um bom sócio deve agregar conhecimentos e habilidades que você não possui e que são fundamentais para o sucesso da empresa.

Por exemplo, se você possui um perfil mais técnico e tem dificuldade com a parte de divulgação e vendas, o perfil do sócio ideal no seu caso é alguém que entenda de marketing e saiba vender.

Porém, essa característica complementar do sócio precisa ser pensada no longo prazo. Ou seja, seu parceiro de negócios não pode ser escolhido apenas com base em uma necessidade imediata e passageira da empresa.

 

Conheça bem seu futuro sócio

Uma sociedade de sucesso envolve confiança mútua, bom relacionamento interpessoal e valores em comum. Portanto, você precisa conhecer bem a pessoa com quem vai dividir seu negócio antes de fechar a parceria.

Aqui é importante que você entenda como seu futuro sócio se comporta no ambiente profissional: se é ético, tem disponibilidade para reuniões, sabe trabalhar sob pressão, consegue tomar decisões em conjunto, lida bem com feedbacks e tem uma postura proativa.

Sabemos que as pessoas se comportam de maneiras diferentes conforme o contexto. Portanto, é arriscado escolher um sócio que você conhece apenas de situações cotidianas, fora do mundo dos negócios.

 

Alinhe expectativas antes de formar a sociedade

É fundamental que você e seu sócio tenham clareza sobre o que esperam do negócio. Caso contrário, muitos conflitos e frustrações poderão surgir mais à frente.

Um ponto crucial nesse sentido é a questão financeira: em quanto tempo o seu futuro parceiro espera começar a ter lucro? Ele estará disposto a reinvestir dinheiro no futuro para a empresa crescer?

Igualmente é necessário que você e o sócio compartilhem a filosofia que vai nortear o negócio, assim como os princípios de gestão e valores que vão pautar sua atuação no mercado.

A importância do contrato de sociedade

contrato social

Depois de considerar os pontos indicados anteriormente e encontrar o sócio ideal, é hora de formalizar a sociedade, por meio de um documento. Esse documento se chama contrato de sociedade, também conhecido como contrato social.

O mais indicado é redigir um contrato de sociedade exclusivo para sua empresa, contando com a ajuda de um advogado, em vez de pegar um modelo pronto e adaptar.

Além de informações básicas, como dados dos sócios, da empresa e capital social, o documento deve especificar questões como:

• O tipo de sociedade;
• Responsabilidades e tarefas específicas de cada sócio no empreendimento;
• Poderes e limitações de cada um;
• Responsabilidade perante os encargos sociais da empresa;
• Divisão de lucros;
• Qual o procedimento em caso de falecimento ou ausência de um dos sócios;
• Cessão de quotas.

Quanto mais detalhado for o contrato de sociedade, menor o risco de surgirem impasses ao longo da trajetória da empresa.

Isso reforça a importância de redigir um documento individualizado, mesmo que traga um custo.

 

Tipos de sociedade

No Brasil existem 9 tipos de sociedade empresarial. Conheça a seguir os mais comuns e suas principais características:

Sociedade Limitada (LTDA)

• As atribuições de cada membro são limitadas ao seu percentual no capital social da empresa;
• Os sócios podem ser pessoas físicas ou jurídicas, brasileiras ou estrangeiras;
• A administração da sociedade pode ficar a cargo de um terceiro, designado pelos sócios.

Sociedade Anônima (S/A)

• Os sócios são anônimos, ou seja, seus nomes não ficam registrados no contrato social da empresa, por isso podem vender suas ações livremente;

• É um tipo de sociedade mais complexo, com regulamentos e regras de fiscalização próprias.

Sociedade Simples

• Modelo mais básico de sociedade, que pode ser formado por dois ou mais sócios do mesmo ramo de atuação, voltada somente a atividades-fim do setor de serviços;

• Não são registradas na Junta Comercial. Sua constituição deve ser feita no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas.

Sociedade em Conta de Participação

• Apenas um dos sócios é responsável pela empresa, respondendo pessoalmente por sua administração;

• Os demais sócios são apenas participativos, sem responsabilidades administrativas e jurídicas sobre o negócio.

 

3 Erros comuns ao escolher um sócio

Mesmo depois de conhecer os principais aspectos que devem ser considerados na escolha de um bom sócio, é interessante mencionar alguns erros comuns nesse processo:

1.Escolher o sócio apenas por amizade ou parentesco

Como vimos, seu sócio precisa agregar valor à empresa e possuir uma visão de negócios alinhada à sua, além de compartilhar valores. O fato de alguém ser seu amigo ou parente não garante o cumprimento desses requisitos!

2.Ver o sócio apenas como fonte de capital

Há casos em que um dos sócios entra com 100% do capital e o outro apenas com o conhecimento, isso não é um problema em si.

O errado é ver o sócio apenas como um meio de obter capital, sem analisar os demais fatores que devem pesar na escolha.

3.Achar que o sócio vai salvar a empresa

Um sócio pode dar uma nova direção a uma empresa que já está em funcionamento, mas não se deve exagerar nas expectativas.

Afinal, a sociedade é uma parceria, portanto, exige esforço e dedicação de todas as partes envolvidas.

 

Conclusão

Incluir um sócio no negócio não deve ser uma decisão precipitada. É importante avaliar diferentes aspectos antes de escolher uma pessoa para dividir as obrigações e benefícios da sua empresa.

Mas, seguindo as dicas apresentadas, ficará mais fácil encontrar seu sócio ideal.

Depois é só decidir qual o melhor tipo de sociedade e ficar atento à preparação do contrato.

Cuidado também para não cometer aqueles 3 erros comuns ao buscar um parceiro de negócios!

O artigo foi útil para você? Aproveite e compartilhe com seus amigos!

Automatize o serviço de bebidas quentes da sua empresa.

Conveniência e praticidade com a mais moderna tecnologia.
Centro de Excelência em Café Espresso
Deixe que a AB Café resolva isso para você!
Conheça
Curitiba
Tv. Rodolpho Rosenau, 90
Cabral • Curitiba • Paraná • CEP 80035-235

+55 41 3254.5117

Conheça

Ponta Grossa
R. Doutor Paula Xavier, 707
Estrela • Ponta Grossa • Paraná • CEP 84040-010

+55 42 99813.1152

invente