NEWS

Sua empresa tem plano de negócio? Veja porque ele é necessário

  • 28 de agosto de 2019
pessoas fazendo plano de negócio

O plano de negócio é fundamental para descobrir se vale a pena levar adiante (ou não) uma ideia de empreendimento. Também permite que a empresa tenha uma gestão mais eficiente, preveja riscos e assim crie medidas de proteção antecipadas.

Porém, boa parte das empresas no Brasil inicia suas atividades sem essa ferramenta básica de planejamento, erro que pode pode levar à morte prematura de um negócio.

Mesmo negócios  que já estão em funcionamento, podem e devem elaborar um plano para que possam se manter e crescer de modo estruturado.

Mas, o que é um plano de negócio, afinal? Para que serve? Veja as repostas para essas dúvidas a seguir e aprenda a elaborar um plano passo a passo!

 

O que é um plano de negócio

O plano de negócio é um documento que descreve de forma detalhada as características de uma empresa e seus objetivos. O documento também precisa conter as ações necessárias para que cada objetivo seja alcançado.

Deve incluir ainda uma análise profunda do ramo de atuação do negócio, produtos ou serviços oferecidos, público consumidor, concorrentes e fornecedores, assim como os pontos fortes e fracos da empresa.

Aqui é importante deixar claro que o plano de negócios precisa se basear em informações e dados de mercado reais para ser efetivo, não pode se limitar a especulações.

 

Para que serve o plano de negócios

O plano de negócio serve para demonstrar a viabilidade de um novo empreendimento e sistematizar seus objetivos e estratégias, servindo como base para a administração da empresa.

Também facilita a comunicação entre todas as partes envolvidas no negócio (sócios, funcionários, clientes, fornecedores, parceiros etc.) e a captação de recursos.

Quando falamos em facilitar a captação de recursos, é porque o plano pode ser usado para conseguir novos sócios ou investidores.

Também é útil na hora de buscar parcerias com fornecedores, clientes, ou até para solicitar uma linha de crédito junto ao banco.

Empresas que já estão em funcionamento igualmente podem se beneficiar desse instrumento para otimizar a gestão e orientar o processo de expansão.

 

Como fazer um plano de negócios eficaz

Elaborar um plano de negócios eficaz exige bastante pesquisa e dedicação, mas não é uma tarefa impossível. Além disso, tudo fica mais fácil quando se tem um roteiro a seguir, certo?

Veja a seguir quais são as partes que devem compor o documento, de acordo com o roteiro proposto pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o SEBRAE.

Lembrando que devem ser feitas adaptações no plano, de acordo com o porte e segmento da empresa.

Sumário executivo

É um resumo do plano de negócios, no qual devem constar:

  • Os principais pontos do plano negócio, resumidos;
  • Dados do(s) empreendedor(es);
  • Dados da empresa;
  • Setores de atuação;
  • Forma jurídica (MEI, EIRELI, Sociedade Limitada etc.);
  • Regime tributário;
  • Capital social;
  • Fontes de recursos.

Embora o sumário executivo seja a primeira parte do plano de negócio, ele só deve ser elaborado após a conclusão das demais etapas do documento. 

Análise de mercado

A análise de mercado deve focar em três aspectos:

  • Clientes;
  • Concorrência;
  • Fornecedores.

Plano de marketing

  • Descrição dos principais produtos ou serviços da empresa;
  • Precificação dos produtos ou serviços oferecidos;
  • Estratégias de promoção;
  • Estrutura de comercialização (canais de distribuição);
  • Localização do negócio.

Plano operacional

  • Estrutura física (caso o negócio possua);
  • Capacidade produtiva;
  • Processos operacionais;
  • Necessidade de mão de obra.

Plano financeiro

  • Estimativa de investimentos fixos;
  • Capital de giro;
  • Investimentos pré-operacionais;
  • Estimativa de faturamento mensal;
  • Estimativa dos custos de mão de obra;
  • Estimativa do custo unitário de matéria-prima, materiais diretos e terceirizações;
  • Estimativa dos custos fixos operacionais mensais;
  • Demonstrativo de resultados;
  • Indicadores de viabilidade;
  • Lucratividade;
  • Rentabilidade;
  • Prazo de retorno do investimento.

Simulação de cenários

Essa etapa do plano de negócios busca simular o desempenho da empresa em diferentes circunstâncias (favoráveis e desfavoráveis) como:

  • Queda nas vendas/aumento dos custos;
  • Aumento de faturamento;
  • Atraso do início das atividades;
  • Reação da concorrência.

O objetivo da simulação de cenários é preparar o negócio tanto para evitar e superar adversidades quanto para aproveitar oportunidades futuras.

Avaliação estratégica

Nesta etapa deve-se avaliar o negócio utilizando um instrumento conhecido como Matriz F.O.F.A (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças) ou SWOT (sigla em inglês).

Esse modelo analítico simples serve para identificar os principais aspectos favoráveis e desfavoráveis do negócio, visando corrigir deficiências.

Os pontos fortes (forças e oportunidades)  e fracos (fraquezas e ameaças) são distribuídos em quadrantes.

Exemplos de forças:

  • Preços competitivos;
  • Produto ou serviço inovador;
  • Time de colaboradores especializado e motivado.

Exemplos de fraquezas:

  • Falta de recursos;
  • Falta de experiência do empreendedor;
  • Custos de produção elevados.

Exemplos de oportunidades

  • Facilidade de obter crédito;
  • Baixa concorrência;
  • Demanda em crescimento.

Exemplos de ameaças

  • Poucas opções de fornecedores;
  • Escassez de mão de obra especializada;
  • Alta concorrência.

 

Avaliação do plano de negócio

plano de negócio

Com o plano pronto, é hora de decidir se o negócio pode ter início, se manter ou expandir suas atividades.

De qualquer forma, o plano de negócio pode servir como um parâmetro de atuação para a empresa, mas também deve passar por avaliações e ajustes periódicos.

Afinal, o mercado é dinâmico e os negócios precisam se adaptar às mudanças, muitas vezes não previstas no plano.

 

Quem deve elaborar?

O plano de negócios deve ser elaborado pelo próprio empreendedor e seus sócios (caso tenha), pois são as pessoas que melhor conhecem a estrutura do empreendimento.

Além disso, a elaboração do documento é uma oportunidade única de adquirir mais conhecimentos sobre o mercado no qual a empresa atua, possibilitando assim prever e evitar erros.

Afinal, por que é importante ter um plano de negócio?

Para os novos empreendimentos, o plano de negócios serve para avaliar sua viabilidade, facilitar a captação de recursos e nortear a gestão de todos os setores, assim como para prever e evitar erros de gestão.

As empresas que já estão em funcionamento, por sua vez, podem utilizar a ferramenta para otimizar a gestão e crescer de forma sustentável.

Agora que você já sabe qual a importância do plano de negócios e como elaborar passo a passo, aproveite e compartilhe as informações!

 

Automatize o serviço de bebidas quentes da sua empresa.

Conveniência e praticidade com a mais moderna tecnologia.
Centro de Excelência em Café Espresso
Deixe que a AB Café resolva isso para você!
Conheça
Curitiba
Tv. Rodolpho Rosenau, 90
Cabral • Curitiba • Paraná • CEP 80035-235

+55 41 3254.5117

Conheça

Ponta Grossa
R. Doutor Paula Xavier, 707
Estrela • Ponta Grossa • Paraná • CEP 84040-010

+55 42 99813.1152

invente